Arquivo | outubro, 2010

Homenagem a uma grande companheira…

27 out

Hoje o dia amanheceu como muitos tantos outros. Luzes se acendendo pela cidade. Padeiros preparando mais pães quentinhos. Pessoas levantando cedo para ir ao trabalho. Carros saindo das garagens. Trânsito infernal. Tudo indicava ser mais um dia normal. Muitos festejaram a gostosa e refrescante chuva da noite. Mas nós não! Nunca pudemos imaginar que, com a chegada da chuva, viria também tamanha tragédia.

A noite anterior transcorreu normalmente. Eu, em minha casa, dormia um sono tranquilo. Meu noivo, na casa dele, preparava-se para mais uma madrugada de trabalho. Ao sair, avistou nossa amada cachorra, que dormia com ar sereno. Olhou carinhosamente pra ela e saiu. Nunca passou pela cabeça o dia que enfrentaríamos a seguir. A cidade toda adormeceu. Barulho?! Nem dos grilos… No meio da noite, as cachorras, talvez já descansadas, despertaram. Em vez de permanecerem no quentinho de suas camas, saíram para o relento. Por quê? Por que não ficaram ali? Jamais saberemos o que aconteceu minutos antes de a cachorra cair num buraco cheio d’água. Xixi? Cocô? Brincadeiras? Susto? Será sempre um mistério! Desespero! Como gritar por socorro?! Marcas das unhas na terra molhada. Com certeza ela, como guerreira, lutou até o fim pela vida, pois isso ela tinha demais. Mas sua luta foi em vão! O cansaço a dominou… e nada mais poderia ser feito naquele momento. Pouco a pouco a água, que pode gerar vidas, tirou a dela de maneira tão brutal e insensível. Com lágrimas nos olhos e um último suspiro, ela se despede de sua família humana.

Kira! Kira é o nome dessa companheira e amada amiga, ou melhor, filha. Agora, quem nos receberá com imenso sorriso e pulos de alegria? Quem nos seguirá para todos os cantos da casa? Quem pedirá colo nos dias de frio? Quem  emitirá ruídos como se quisesse falar? Quem roncará ao nosso lado enquanto queremos dormir? Quem nos amará incondicionalmente mesmo quando estamos bravos por alguma travessura?

Já havia pensado sim que um dia esse momento chegaria. Mas nunca imaginei que seria tão rápido e tão doloroso! Que dor! Que vazio! A Kira era nosso refúgio. Era nossa calmaria. Era nossa alegria! Ela se tornou uma companheira tão presente que, na minha mente e no meu coração, tornou-se imortal. Um ser imbatível. Mas no fundo era tão frágil e vulnerável como todos nós…

Ah, Kira, quanta falta você nos faz!! Quantas saudades vamos sentir! No nosso peito restou um vazio difícil de se preencher. É um pedaço de nós que morre também. Kira, o que aconteceu? Como aconteceu? Essa é uma pergunta pela qual não há explicação. A vida é assim… e vamos aprendendo a conviver (porque jamais esqueceremos) com a imensa perda irreparável. O único consolo é acreditar que ela partiu para um lugar belíssimo, sem dor e sofrimento. A alegria dela era tão grande e contagiante que não poderia ficar somente em um único lugar. Por isso, Deus a levou para que irradiasse esse jeito de ser para todos os cantos do Universo. Kira, como você é amada! Descanse em paz!

Kira, que saudades sentiremos do seu jeito de “falar”, sentar, dormir… Te amaremos sempre, sempre!

27/10/2010

Anúncios

Só um olázinho!

16 out

Olá, Noivas!!! Hoje estou passando por aqui só para dar um oizinho rápido! Eu e meu noivo fizemos uns cursos na quinta e na sexta, por isso estive ausente! Foi uma maratona e estou bastante exausta. Além disso, hoje fomos trabalhar numa festinha infantil, ou seja, não parei nem um minuto. rsrs… Mas sempre me lembrava de vocês!

Um dos cursos que fiz foi de cupcakes! Nunca gostei muito desse doce. Afinal, a decoração com pasta americana, apesar de lindíssima, não é tãaaaooo saborosa assim. Mas não podemos negar que eles são realmente charmosos e nos encantam cada vez mais.

Por isso, como estou com sono acumulado, deixo vocês com alguns saborosos, criativos e belíssimos cupcakes. Beijos e tenham uma excelente noite!

Que graça!!!

Uau!! Esse cupcake preto e branco ficou um arraso! Chiquérrimo! AMEI!

Esse azul ficou super delicado. Imagine uma combinação desse cupcake com uma decoração de hortênsia?! Até me arrepiei!!! Lindo demais!

Agora, para outras ocasiões, temos estes cupcakes super criativos para uma festa temática!! Adorei todos, principalmente o do Lego e do Super Mário. Sou fã!!

 

 

Design de sobrancelhas – Grande Desconto!

13 out

Para quem é fã de design de sobrancelhas, aproveite a promoção!!! Não sei quanto custa fazer a sobrancelha, mas 71% de desconto me parece algo motivador!!!

Quer saber mais?! Acesse o site ClickOn!

Beijos!



Casamento japonês

13 out

Olá, ladies!!! Cada vez mais estou entusiasmada com assuntos sobre casamento. No Brasil, temos um jeitinho bem peculiar de organizá-lo, embora isso pra nós não seja tão evidente. Porém, é só pesquisar um pouquinho sobre outros países que logo percebemos a tamanha diferença entre as culturas. Uma coisa é interessante: cada país influencia, ao longos dos anos, na cultura dos outros países. Um exemplo disso são tendências americanas que estão se instalando frequentemente nos casamentos brasileiros.

Por isso, para nos inspirarmos, que tal conhecer um pouco sobre a cultura de cada povo?! Pra começar, escolhi, é claro, a terra natal de meus avós: o Japão, cujos modos e etiqueta são bem diferentes dos nossos.

Atualmente os casamentos japoneses têm adotado muitas tradições ocidentais. No entanto, ainda se mantém certa tradição.

Tradições antes do casamento

Durante a aristocracia, o ritual de casamento mais comum é o chamado “Muko-iri”. Nesse sistema, o noivo costuma visitar a noiva todas as noites. Somente depois do nascimento de um filho ou da morte dos pais, ele a aceita como esposa. Se os pais da jovem aprovarem a união, o jovem será convidado para uma cerimônia denominada “tokoro-arawashi”, onde compartilharão bolinhos de arroz (“mochi”). Essa cerimônia foi considerada a mais importante nos casamentos entre antigos aristocratas. O noivo então viveria com a família da noiva e ofereceria seu trabalho durante um período de tempo.

Com a ascensão dos “Bushi” (mesmo que samurai), começa a ser adotado no Japão o “Yome-iri”, no qual a mulher é quem passa a viver com a família do noivo. Isso depois do nascimento de um filho ou da morte dos pais, como ocorre no “Muko-iri”.

Sob o sistema feudal, casamentos japoneses eram frequentemente utilizados como meios políticos e diplomáticos para manter a paz e a unidade entre os senhores feudais. Nessa época, ao contrário da era aristocrática, os homens jovens e as mulheres da época não podiam decidir sobre seus próprios parceiros. Em vez disso, uma casamenteira ou as próprias famílias arranjava o casamento em nome do casal. Muitos só conheciam o outro no dia do casamento. (Foi assim com meus avós paternos!). A partir disso, surgiu o papel do “nakodo” (casamenteiro) no Japão.

Prática “Mi-ai”

É verdade que cada vez mais os jovens japoneses se unem no matrimônio por amor e vontade própria. Porém, a prática do “Mi-ai” é ainda bastante observada no Japão. “Mi-ai” é uma entrevista que os pais fazem aos prováveis e futuros noivos. Nesse momento, apresentam-se os meios sociais e outros fatores da futura esposa, esposo e suas famílias. Não é obrigatório para qualquer das partes aceitar tal “Mi-ai” como promessa de casamento.

Antes de 1900, essa prática foi mais uma formalidade do que uma oportunidade para o casal de fato se conhecer. Hoje, uma casamenteira pode ser um familiar ou um amigo que organiza uma reunião inicial entre os jovens. Essas reuniões iniciais ocorrem geralmente em lugar público, como um restaurante ou um teatro.

Troca de presentes – “Yui-no”

Depois que o casamento foi acordado entre as duas famílias, elas se reúnem em um jantar formal, momento em que se trocam presentes. É a prática de “Yui-no”. O presente principal que a noiva recebe é um “obi” (uma faixa kimono), que representa a virtude feminina.

Obi

Para o noivo, o principal presente é o “hakama pants”, que representa fidelidade.

Hakama pants

Além desses dois, a troca de presentes pode incluir outros itens, que tradicionalmente simbolizam felicidade e fortuna. Eis alguns:

1) Naga-noshi: concha grossa e achatada utilizado para fazer artesanato e presente.

2) Mokuroku: lista de presentes trocada no noivado.

3) Katsuo-bushi: ingrediente alimentar altamente valorizado, oferecido para desejar ao casal uma união duradoura.

4) Surume: dried cuttlefish (não sei ao certo a tradução, mas acho que é “lula seca”). Presenteado com o mesmo objetivo do Katsuo-bushi.

5) Konbu: alga. Conhecida pela capacidade de procriar, é oferecida de presente a fim de desejar ao casal muitas crianças felizes e saudáveis.

6) Suehiro: ele abre de ponta a ponta e é dado como desejo de felicidade e de um futuro melhor.

7) Yanagi-daru: barril de vinho. Dinheiro pode ser dado em lugar do barril de vinho com a finalidade de aquisição de “amor” de vinho.

Ufa… é muita história pra contar! Por hoje, vamos ficando por aqui. Outro dia falamos sobre a cerimônia e a recepção dos tradicionais casamentos japoneses.

Fonte: Japanese Lifestyle.

Imagens: Mizuhiki (Algumas).

Agenda em Scrapbook

12 out

Para que o tão sonhado casamento não se transforme em um terrível pesadelo, é preciso PLANEJAMENTO! É importante anotarmos toda e qualquer informação sobre preços, fornecedores, ideias… não podemos contar somente com a memória, pois ela falha, e muito! Não achem que um simples caderninho de mão dá conta do recado. Pois não dá. É muita informação e ideias para registrar.

Estou montando um cronograma para facilitar nossas vidas de noivas, mas ele ainda não está pronto. Quando eu postá-lo (Prometo fazer isso até o  fim da semana), vocês vão perceber quantas coisas precisamos anotar, riscar, anotar e decidir!

Eu já comprei um caderno para estilizar minha própria agenda! Vocês podem comprar uma pronta ou confeccioná-las, o que é bem mais gostoso. Para a minha, vou adotar a arte de scrapbook, pela qual estou cada vez mais apaixonada! Enquanto não faço e posto minha arte, deixo a vocês algumas inspirações…

Cada um mais lindo que o outro! Usem e abusem da criatividade!

Beijos!

Que dificuldade para encontrar as coisas…

11 out

Olá, Noivas!!! Hoje estou aqui para desabafar! Amo Brasília, amo Taguatinga, amo morar nessa cidade, mas como é difícil encontrar qualquer tipo de coisa por aqui! Faz tempo estou à procura de palitos de coque, aqueles com strass (uma vendedora me disse que esse é o nome; porém, já encontrei vários nomes para a mesma coisa). O pior é que coloco todos esses termos no Google e não acho quase nada. Para compreenderem, são estes das fotos. Alguém sabe o nome desse acessório, afinal?!

Hoje no Taguatinga Shopping fui à três lojas de bijouterias. Sempre encontro esses acessórios mais simples. O que quero são uns “decoradores” de cabelo mais sofisticados, em forma de flor, folha, borboleta… Finalmente, depois de tanto andar encontrei a D’presentes. Para minha surpresa, encontrei alguns modelinhos mais ou menos do jeito que quero, mas o preço é meio salgado. É… está sendo difícil encontrar acessórios baratos aqui em Taguá. Talvez encontremos em sites estrangeiros, ou no Rio, ou em São Paulo. Bom, vou continuar procurando. Espero obter sucesso… Se alguém tiver novidades, nos avise, por favor.

Beijos!!!

Passo a Passo – Flor de viés

10 out

Quer economizar dinheiro nos preparativos do casamento? Então, faça suas próprias lembrancinhas, seja para madrinhas e padrinhos, seja porta-guardanapos, seja embalagens para os bem-casados. Ou seja, todos esses detalhes podem ser feitos por você mesma. Mas é claro isso se você tiver tempo… se tiver ajudantes, melhor ainda!

Hoje, vamos aprender o passo a passo da Flor de viés, uma flor simples e fácil que pode decorar caixinhas ou até servir como porta-guardanapo. Deixe a imaginação criar!!

Vamos lá!

Para começar, corte 6 pedacinhos de viés com 3cm, 6 pedacinhos com 4cm, 6 com 5cm e 6 com 6cm. Neste exemplo, usei as cores preto e branco, mas vocês podem usar a cor que preferirem, desde que alternem as cores. (Observem que a diferença entre uma e outra é sempre de 1cm.

Em seguida, dobre cada pedacinho ao meio, no sentido do comprimento. Marque bem as dobras.

Agora, dobre o pedaço de 3cm e por cima dobre o de 4cm.

Dobre o pedacinho de 5cm por cima do de 4cm. Faça o mesmo com o último pedacinho (de 6cm).

Passe a agulha com linha por todos os pedacinhos, como mostra na foto. Algumas pessoas gostam de utilizar linha de pipa, por ser mais resistente. No entanto, utilizei linha de costura normal mesmo. É só utilizar fio duplo.

Siga todos os passos até formar as seis pétalas.

Ao concluir as seis pétalas, feche a flor e finalize com um nó.

Para dar forma à flor, pressione cada pétala com o dedo.

Para finalizar, cole um botão no centro da flor com cola quente. E está pronta nossa flor! Não é fácil?!

Agora é só aplicá-la como e onde quiser. Eu fiz duas flores para decorar esta caixa, encomendada por minha amiga para ser entregue como presente de 15 anos.

Outra sugestão!

Tenho outra sugestão para fazer a flor de viés.

Em vez de cortar vários pedacinhos, você pode cortar somente dois pedacinhos maiores (Na foto, os pedacinhos são de 13,5cm e 12,5cm).

Assim, una as duas partes e as enrole até formar as várias camadas da flor. Existem essas duas maneiras. Escolha a que achar melhor e mais fácil.

Espero que tenham gostado!

Beijos!